O segredo está em acreditar!

Acreditar que é possível é meio caminho para alcançar a realização. A convicção influencia o comportamento. Se você crê, você consegue.

O escritor Lewis Carroll tem uma frase que diz “a única forma de chegar ao impossível é acreditar que é possível.” Isso significa que quando programamos a nossa mente para crer em algo, não há o que possa nos impedir de realizar.

Acreditar na sua potencialidade, por exemplo, tem a ver com autoconfiança. Crer que você é capaz de fazer ou chegar a um resultado desejado é uma atitude mental que injeta ânimo, força de vontade, disposição. “Nada é impossível para um coração cheio de vontade”.

Porém, há uma frase de Henry Ford que diz “se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.” Portanto, cuidado com o que você acredita. A nossa mente é programada por aquilo que falamos e pensamos. E isso influencia na maneira que agimos.

Portanto, foque no lado construtivo da sua convicção. Se o negativismo surgir, mude seu pensamento. Como? Em primeiro lugar queira mudar e depois questione-se. Perguntas feitas a si mesmo podem fornecer uma substituição mais útil e mais rápida para o diálogo interno inútil.

Como escreveu Richard Bandler, um dos criadores da Programação Neurolinguística, “pense no que você quer acreditar e não naquilo que não quer.”

Exemplos. O sedentário crê ser incapaz de tomar gosto pela atividade física. Já o atleta tem certeza de que o melhor meio para atingir seus objetivos é treinando. O atleta até pode ter sido sedentário alguma vez na vida e, num belo dia, ele resolveu mudar a sua crença e MUDOU!

Todos nós já modificamos nossas crenças, quando acreditávamos que não poderíamos fazer determinada ação e, mais tarde, descobrimos que podíamos e fazemos. Como correr 10 quilômetros, por exemplo.

As crenças limitantes nos impedem de transformar nossos comportamentos e de tomar iniciativas que podem nos ajudar no caminho rumo ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Ao encarar e eliminar a crença que te impede de fazer algo, a tendência natural é continuar acreditando e até mesmo evoluir na sua crença, dando passos cada vez maiores. Após conquistar o objetivo de correr os 10 quilômetros, por exemplo, a nova meta é participar de uma meia maratona.

As mudanças em nossas crenças ocorrem por motivação. Assim, reconhecendo aquilo que te limita e colocando uma alternativa no lugar, é possível caminhar para frente e vencer os obstáculos. Os resultados serão maravilhosos, acredite!

 

O segredo está em acreditar

Acreditar que é possível é meio caminho para alcançar a realização. A convicção influencia o comportamento. Se você crê, você consegue.

O escritor Lewis Carroll tem uma frase que diz “a única forma de chegar ao impossível é acreditar que é possível.” Isso significa que quando programamos a nossa mente para crer em algo, não há o que possa nos impedir de realizar.

Acreditar na sua potencialidade, por exemplo, tem a ver com autoconfiança. Crer que você é capaz de fazer ou chegar a um resultado desejado é uma atitude mental que injeta ânimo, força de vontade, disposição. “Nada é impossível para um coração cheio de vontade”.

Porém, há uma frase de Henry Ford que diz “se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.” Portanto, cuidado com o que você acredita. A nossa mente é programada por aquilo que falamos e pensamos. E isso influencia na maneira que agimos.

Portanto, foque no lado construtivo da sua convicção. Se o negativismo surgir, mude seu pensamento. Como? Em primeiro lugar queira mudar e depois questione-se. Perguntas feitas a si mesmo podem fornecer uma substituição mais útil e mais rápida para o diálogo interno inútil.

Como escreveu Richard Bandler, um dos criadores da Programação Neurolinguística, “pense no que você quer acreditar e não naquilo que não quer.” Exemplos: o sedentário crê ser incapaz de tomar gosto pela atividade física. Já o atleta tem certeza de que o melhor meio para atingir seus objetivos é treinando. O atleta até pode ter sido sedentário alguma vez na vida e, num belo dia, ele resolveu mudar a sua crença e mudou!

Todos nós já modificamos nossas crenças, quando acreditávamos que não poderíamos fazer determinada ação e, mais tarde, descobrimos que podíamos e fazemos. Como correr 10 quilômetros, por exemplo.

As crenças limitantes nos impedem de transformar nossos comportamentos e de tomar iniciativas que podem nos ajudar no caminho rumo ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Ao encarar e eliminar a crença que te impede de fazer algo, a tendência natural é continuar acreditando e até mesmo evoluir na sua crença, dando passos cada vez maiores. Após conquistar o objetivo de correr os 10 quilômetros, por exemplo, a nova meta é participar de uma meia maratona.

As mudanças em nossas crenças ocorrem por motivação. Assim, reconhecendo aquilo que te limita e colocando uma alternativa no lugar, é possível caminhar para frente e vencer os obstáculos. Os resultados serão maravilhosos, acredite!