Olhe para dentro de si e conecte-se à sua essência

Ao praticar o exercício de reflexão, dedicamos um precioso tempo para analisar de forma detalhada sobre um determinado assunto, sobre nós mesmos, sobre algum problema ou sentimento. Pois bem! Você tem tido tempo para olhar para dentro? A correria do dia a dia é justamente um dos motivos que mais nos distancia da nossa essência. Já parou para pensar nisso? Quando você age no modo automático, apenas seguindo o fluxo e reagindo aos acontecimentos, você deixa de prestar atenção nos detalhes e pior, de vivê-los.

Ao passar por cima da sua vontade e apenas cumprir as tarefas sem questionamentos, você se anula. Em pouco tempo, alimentará sentimentos negativos de frustração e tristeza.

Mude essa chave. Pare. Pense. Reflita. Promova momentos para pensar nas suas ações, confirmar os seus objetivos, traçar estratégias. Perceba como tudo passa a acontecer de maneira mais fluída e organizada. Aliás, ao promover essa conexão com o seu universo interior, você abre a possibilidade de resgatar um importante vínculo com a sua verdadeira essência.

É importante ressaltar que todos nós possuímos uma essência, que é quem verdadeiramente somos, no entanto, com o passar dos anos, vamos desenvolvendo camadas de proteção – nossa personalidade –, com a intenção de nos resguardar, evitar sofrimentos e sermos aceitos.

De tanto olhar apenas para fora e valorizar essa personalidade construída, muitas pessoas acabam se esquecendo de quem são em suas essências. Perdem o acesso ao que temos de mais puro, íntimo, espontâneo e bonito: a nossa criança interior.

Tente se lembrar de como você era na infância. Certamente, vai citar características positivas como mais alegre, descontraído, sociável e comunicativo. Acredite, ali estava a sua verdadeira essência. Ao longo do tempo, somos submetidos a diferentes experiências que acabam nos distanciando da nossa autêntica natureza. Conscientemente, não nos damos conta desse distanciamento. A boa notícia é que podemos trazer de volta as melhores características da essência e ainda ter a chance de aprimorá-las. Esse resgate é possível com o Eneagrama, uma ferramenta do autoconhecimento capaz de ajudar as pessoas a lidarem melhor consigo mesmas e com os outros.

Este poderoso instrumento de estudos de tipos psicológicos e personalidade, descreve as diferenças individuais e defende a existência de nove padrões de pensamento, sentimento e ação, definidos e diversos entre si.

Ao compreender a própria personalidade e as personalidades diferentes da sua, você pode traçar um caminho de desenvolvimento em liderança, nos relacionamentos, autoestima, motivação e saúde física, mental e psicológica. Além, claro, de te ajudar a se conhecer melhor e, assim, abrir a possibilidade de trabalhar aspectos que limitam sua vida e a de outras pessoas..

Descubra o que motiva a sua ação e mexa-se!

Muitas pessoas podem se questionar: por qual motivo eu devo sair da zona de conforto se está tão tranquilo e seguro? Eu explico o porquê. O ser humano foi feito para progredir. A evolução está no nosso DNA. Isso explica por que nos sentimos tão bem quando nos desenvolvemos.

Pode notar, em um determinado momento, ao perceber a estagnação, irão surgir sentimentos de insatisfação, descontentamento e incompletude. Afinal, fomos feitos para mudar. Portanto, para melhorar os seus resultados e se sentir bem consigo mesmo é fundamental deixar a zona de conforto e dar um passo adiante. Já dizia Albert Einstein: “se você fizer sempre as mesmas coisas, vai alcançar sempre os mesmos resultados.”

Por isso, os momentos de crise trazem consigo um lado positivo. Com eles, se abrem excelentes oportunidades de mudar a forma com que você faz as coisas. Buscar novos caminhos, se aprimorar, diversificar, enfim, colocar em prática novas estratégias para elevar o seu conhecimento e evoluir.

Quem se fecha na zona do conforto corre o risco de perder grandes oportunidades e de se frustrar lá na frente, quando perceber que estagnou. Se você está infeliz com a sua condição, seja ela qual for, a hora de mudar é agora! Já! Um mundo de possibilidades te espera fora da zona de conforto!

E tenha sempre em mente que tão importante quanto saber onde se deseja chegar e traçar as estratégias para atingir o objetivo é abandonar o campo da ideia e colocar tudo em prática. Pode parecer óbvio, mas sair da zona de conforto pode causar alguns “efeitos colaterais”. É a mente criando objeções e pregando peças para evitar o confronto interno e a insegurança do mundo “novo”. Esteja preparado para enfrentar essa resistência inicial.

Como mente e corpo formam um só sistema e ambos se influenciam, podem surgir alguns incômodos como dor de cabeça e de estômago. A mente também se encarrega de criar desculpas e induzir à procrastinação: “segunda-feira, sem falta, começo a dieta”. É típico!

O importante é ter atitude, dar o primeiro passo. O que você precisa para alcançar o seu objetivo? Você já possui os recursos disponíveis ou vai precisar de recursos adicionais? Quais são as alternativas? Há mais maneiras para atingir o objetivo? Qual é a foça maior que motiva a minha ação?

Detalhar o passo a passo para conquista do objetivo e começar são as tônicas da conquista. Seja confiante e siga em frente! Aceite o desafio! Encare os medos e a insegurança. Esteja atento às mudanças e invista no seu desenvolvimento.

Grandes resultados irão acontecer, acredite!.

O papel da instituição para a tomada de decisões

Qual é a importância que você dá à sua intuição? Quando suas conexões inconscientes influenciam na sua tomada de decisão e nas suas escolhas, acredite, você está sendo guiado por ela. A intuição é uma ponte que liga o seu inconsciente à mente consciente. Indica uma conexão, uma forma de comunicação entre eles. A intuição está muito ligada ao sentir e é capaz de trazer à tona conhecimentos ricos e poderosos que estão dentro de nós, muitas vezes, adormecidos.

Existe uma pressuposição da Programação Neurolinguística que diz que nós já temos todos os recursos que necessitamos dentro de nós (ou então podemos criá-los a qualquer momento). Ou seja, você já possui a solução para a superação dos problemas e das adversidades que se apresentam na sua vida.

O renomado psiquiatra suíço Carl Jung já dizia que “cada um de nós tem a sabedoria e o conhecimento que necessita em seu próprio interior.” Logo, se a definição de intuição é “ver por dentro”, então faz sentido dizer que quando esta conexão está ativada o conhecimento das coisas nos surge com força e clareza incomuns. Há ainda uma outra frase muito interessante atribuída a Steve Jobs que reforça essa ideia: “tenha coragem de seguir o que o seu coração e o sua intuição dizem. Eles já sabem o que você realmente deseja. Todo o resto é secundário.”

Portanto, à medida em que você se aprofunda no autoconhecimento aprende a desvendar e a confiar na sua própria intuição. E nada mais valorizado nos dias de hoje do que a capacidade de fazer escolhas rápidas, assertivas e essa percepção sensitiva ajuda muito neste processo. Todo o bom líder, inclusive, se destaca, entre outras qualidades, pela capacidade de tomar decisões criativas. Apresentar novas e inovadoras soluções para os desafios impostos. Neste caso, a intuição surge na forma de ideias.

Estimular a intuição significa dar importância ao sentir e, mais do que isso, dar valor ao seu próprio repertório de vida. Afinal, a experiência que adquirimos ao longo da vida enriquece nossos recursos no caminho de soluções. Como você pode perceber, a intuição também fortalece o nosso lado mais criativo. Se você deseja se diferenciar, seja lá qual for a sua área de atuação, busque ser inovador. Dê asas ao seu lado criativo. Com um pouco de persistência e alguma disciplina, você vai obter resultados incríveis.

Comece ampliando seu mapa de mundo. Esteja aberto para conhecer coisas novas e pessoas novas também. Aumente a sua rede de relacionamentos e a sua percepção sobre o que acontece à sua volta. Se aventure em um novo ambiente, pode ser uma atividade física, algo artesanal, jogos de raciocínio, entre outros.

E lembre-se: para experimentar esse estado repleto de recursos é importante estar disposto a investir tempo naquilo que é mais relevante na sua vida: VOCÊ!.

Um olhar para quem está ao seu lado

Quantas vezes, ao observar o outro, você julgou antes de compreender? Não se permitiu escutar, analisar, racionalizar e construir um pensamento objetivo?

Quantas vezes, ao observar o outro, seu julgamento ficou comprometido por se deixar levar pelos preconceitos? Não se permitiu conhecer o outro de verdade, compreender as suas razões, experimentar os seus pensamentos e, então, entender os seus verdadeiros motivos?

Quantas incontáveis vezes ao observar o outro, de forma inconsciente, você percebeu os seus próprios defeitos e imperfeições? E, ao invés de reconhecer isso e melhorar, criticou, desdenhou, julgou e repreendeu os erros que você mesmo comete todos os dias?

Se isso acontece com você, está na hora de se encarar de frente e fazer diferente. Quando você aprende a acolher as diferenças, dá um passo importante no caminho da evolução.

Tem uma frase atribuída a Madre Teresa de Calcutá que diz: “quem julga as pessoas não tem tempo para amá-las”. E o que mais precisamos nos dias de hoje é justamente de amor.

Você pode perguntar: qual o problema em expressar minhas opiniões? Nenhum, a partir do momento em que o outro seja respeitado e amado como ele é.

Na dúvida, experimente se colocar no lugar das pessoas e perceba o que acontece. Lembre-se que ao deixar de praticar a empatia, você emperra o seu processo de desenvolvimento e perde a oportunidade de se tornar uma pessoa melhor.

Com o tempo, esse padrão de comportamento acaba por gerar angústias e insatisfações. Passa a limitar as novas experiências e descobertas.

Dessa forma, você começa a atrair exatamente o que espalha: intolerância, críticas e cobranças.

Desafie-se! As mudanças para um mundo melhor começam com pequenas atitudes. Busque dentro de si a compreensão, evite julgamentos e lembre-se: como você deseja que as pessoas olhem para a sua história, seus erros e escolhas?

Se você deseja se sentir acolhido e compreendido com empatia, então, por que não retribuir e olhar para o outro também dessa forma?.

Chegou o tempo de reflexão

O Natal traz consigo uma atmosfera de celebração, harmonia e união. A data também favorece o momento de reflexão.

Ao promover um balanço interno, você tem a oportunidade de entrar em contato com os seus objetivos e rever se está trilhando o caminho certo para alcançá-los.

A partir do momento que você sabe exatamente o que quer, estabelecer as estratégias para conquistar o seu propósito torna-se mais fácil e o objetivo concreto.

É importante também estar muito atento aos resultados que se está obtendo, para determinar os passos que virão a seguir e, assim, colocá-los em prática em 2019.

Em uma sociedade onde o imediatismo predomina, que cria a ideia ilusória de que as conquistas são sempre rápidas, é importante compreender que entre o real e o ideal existe um caminho a ser percorrido, que envolve escolhas, decisões, mudanças comportamentais, desenvolvimento de crenças possibilitadoras e o principal: atitude!

Muitas vezes, o que impede a pessoa de avançar, de chegar onde deseja, está no seu passado, nos registros mal interpretados e até mesmo nos episódios traumáticos. E para desatar esse nó, a Programação Neurolinguística faz toda a diferença. Quando associada ao processo de coaching, por exemplo, as técnicas da PNL, como a ressignificação e o alinhamento de níveis neurológicos, abrem caminho para que a pessoa possa então avançar livre de entraves emocionais rumo ao seu estado desejado. E esse processo está profundamente alicerçado no autoconhecimento.

Que neste Natal os corações sejam tocados pelo profundo desejo de mudança. Que o amor ao próximo seja tão intenso quanto o amor próprio. Que dar seja tão fascinante quanto receber. Que transformar seja tão profundo quanto ser transformado.

Lembre-se que cada ano que se renova traz consigo uma enorme oportunidade de transformarmos sonhos em realidade, desejos em realizações.

Desejo a você, leitor, um Natal de muita saúde e prosperidade. Que o espírito natalino traga paz e felicidade para toda a sua família. E que 2019 seja um ano repleto de realizações!.

O segredo está em acreditar!

Acreditar que é possível é meio caminho para alcançar a realização. A convicção influencia o comportamento. Se você crê, você consegue.

O escritor Lewis Carroll tem uma frase que diz “a única forma de chegar ao impossível é acreditar que é possível.” Isso significa que quando programamos a nossa mente para crer em algo, não há o que possa nos impedir de realizar.

Acreditar na sua potencialidade, por exemplo, tem a ver com autoconfiança. Crer que você é capaz de fazer ou chegar a um resultado desejado é uma atitude mental que injeta ânimo, força de vontade, disposição. “Nada é impossível para um coração cheio de vontade”.

Porém, há uma frase de Henry Ford que diz “se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.” Portanto, cuidado com o que você acredita. A nossa mente é programada por aquilo que falamos e pensamos. E isso influencia na maneira que agimos.

Portanto, foque no lado construtivo da sua convicção. Se o negativismo surgir, mude seu pensamento. Como? Em primeiro lugar queira mudar e depois questione-se. Perguntas feitas a si mesmo podem fornecer uma substituição mais útil e mais rápida para o diálogo interno inútil.

Como escreveu Richard Bandler, um dos criadores da Programação Neurolinguística, “pense no que você quer acreditar e não naquilo que não quer.”

Exemplos. O sedentário crê ser incapaz de tomar gosto pela atividade física. Já o atleta tem certeza de que o melhor meio para atingir seus objetivos é treinando. O atleta até pode ter sido sedentário alguma vez na vida e, num belo dia, ele resolveu mudar a sua crença e MUDOU!

Todos nós já modificamos nossas crenças, quando acreditávamos que não poderíamos fazer determinada ação e, mais tarde, descobrimos que podíamos e fazemos. Como correr 10 quilômetros, por exemplo.

As crenças limitantes nos impedem de transformar nossos comportamentos e de tomar iniciativas que podem nos ajudar no caminho rumo ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Ao encarar e eliminar a crença que te impede de fazer algo, a tendência natural é continuar acreditando e até mesmo evoluir na sua crença, dando passos cada vez maiores. Após conquistar o objetivo de correr os 10 quilômetros, por exemplo, a nova meta é participar de uma meia maratona.

As mudanças em nossas crenças ocorrem por motivação. Assim, reconhecendo aquilo que te limita e colocando uma alternativa no lugar, é possível caminhar para frente e vencer os obstáculos. Os resultados serão maravilhosos, acredite!

 

O segredo está em acreditar

Acreditar que é possível é meio caminho para alcançar a realização. A convicção influencia o comportamento. Se você crê, você consegue.

O escritor Lewis Carroll tem uma frase que diz “a única forma de chegar ao impossível é acreditar que é possível.” Isso significa que quando programamos a nossa mente para crer em algo, não há o que possa nos impedir de realizar.

Acreditar na sua potencialidade, por exemplo, tem a ver com autoconfiança. Crer que você é capaz de fazer ou chegar a um resultado desejado é uma atitude mental que injeta ânimo, força de vontade, disposição. “Nada é impossível para um coração cheio de vontade”.

Porém, há uma frase de Henry Ford que diz “se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.” Portanto, cuidado com o que você acredita. A nossa mente é programada por aquilo que falamos e pensamos. E isso influencia na maneira que agimos.

Portanto, foque no lado construtivo da sua convicção. Se o negativismo surgir, mude seu pensamento. Como? Em primeiro lugar queira mudar e depois questione-se. Perguntas feitas a si mesmo podem fornecer uma substituição mais útil e mais rápida para o diálogo interno inútil.

Como escreveu Richard Bandler, um dos criadores da Programação Neurolinguística, “pense no que você quer acreditar e não naquilo que não quer.” Exemplos: o sedentário crê ser incapaz de tomar gosto pela atividade física. Já o atleta tem certeza de que o melhor meio para atingir seus objetivos é treinando. O atleta até pode ter sido sedentário alguma vez na vida e, num belo dia, ele resolveu mudar a sua crença e mudou!

Todos nós já modificamos nossas crenças, quando acreditávamos que não poderíamos fazer determinada ação e, mais tarde, descobrimos que podíamos e fazemos. Como correr 10 quilômetros, por exemplo.

As crenças limitantes nos impedem de transformar nossos comportamentos e de tomar iniciativas que podem nos ajudar no caminho rumo ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Ao encarar e eliminar a crença que te impede de fazer algo, a tendência natural é continuar acreditando e até mesmo evoluir na sua crença, dando passos cada vez maiores. Após conquistar o objetivo de correr os 10 quilômetros, por exemplo, a nova meta é participar de uma meia maratona.

As mudanças em nossas crenças ocorrem por motivação. Assim, reconhecendo aquilo que te limita e colocando uma alternativa no lugar, é possível caminhar para frente e vencer os obstáculos. Os resultados serão maravilhosos, acredite!

 

Faça aquilo que realmente importa

O que você realmente deseja na vida?

Se questionar sobre este ponto é importante porque muitas pessoas chegam à velhice sem descobrir o que realmente desejavam realizar.

Isso acontece porque passamos boa parte da vida fazendo coisas das quais não gostamos ou, então, deixamos o tempo passar diante de uma televisão como meros espectadores.

Outro dia desses ouvi uma frase que me fez refletir bastante: “a maioria das pessoas morre aos 20 anos e é enterrada aos 80.”

Portanto, qual é o seu objetivo nesta vida? O tempo não espera e se você não definir o que realmente é importante poderá se sentir decepcionado pelas coisas que deixou de fazer.

Descobrir o que realmente deseja nem sempre é fácil, pois durante o caminho podem surgir sentimentos como o medo, a insegurança e o desânimo. Lembre-se: se você não decidir o que quer, alguém vai decidir por você!

O momento é agora! E a maneira mais eficaz de descobrir o que se deseja na vida é o autoconhecimento, afinal as respostas que procuramos estão dentro de nós mesmos.

Então, viva com coragem, priorize o que realmente importa e ouça a voz do seu interior. Pode ter certeza de que assim você estará no caminho certo!

Aproveite este momento, afinal o Natal traz consigo uma atmosfera de muita celebração, harmonia e união, mas também favorece o momento de reflexão.

Ao promover um balanço interno, você tem a oportunidade de entrar em contato com os seus verdadeiros objetivos e rever se está trilhando o caminho certo para de fato alcançá-los.

A partir do momento que você sabe exatamente o que quer estabelecer as estratégias para conquistar seu propósito torna-se mais fácil e o objetivo concreto.

É importante também estar muito atento aos resultados que se está obtendo, para determinar os passos que virão a seguir e, assim, colocá-los em prática a partir do ano que vem.

Que neste Natal você possa potencializar seus sentidos e assim ampliar suas experiências de acordo com o que vê, ouve e sente.

Lembre-se que as informações que conseguimos dos nossos sentidos nos permitem saber se estamos na direção correta ou se é importante recuar para rever as estratégias.

Desejo a você um Natal repleto de saúde, paz e prosperidade. Que o espírito natalino traga paz e felicidade para você e toda a sua família.

E que 2018 seja um ano de muitas realizações!

Boas festas!

 

Os caminhos do aprendizado

Somos seres únicos. Sendo assim, é importante entender que cada um de nós aprende de uma maneira diferente. Compreender os estilos de aprendizagem ajuda no processo de assimilação e memorização de conteúdo.

A Programação Neurolinguística nos ensina que os responsáveis pela codificação do que ocorre no mundo externo são os nossos sistemas representacionais visual, auditivo e cinestésico (tátil, olfativo e gustativo).

Todos nós processamos as informações e adotamos comportamentos de acordo com um sistema representacional preferencial. Portanto, cada um de nós tem um sistema predominante pelo qual prefere receber as informações.

Por isso que em uma sala de aula com 30 alunos nem todos conseguem assimilar o conteúdo da mesma forma. Quem é visual, tem mais facilidade de aprender com imagens, gráficos e slides. Já o auditivo, assimila o conteúdo ouvindo e até mesmo repetindo para si mesmo. O cinestésico prefere as atividades práticas para vivenciar, experimentar, sentir.

Uma maneira de descobrir qual é o sistema representacional dominante é prestando atenção à linguagem. A fala traz pistas importantes.  Os visuais usam frases como “eu vejo seu ponto de vista”. Auditivos costumam dizer: “eu ouço sua opinião”. Já o cinestésico fala: “eu sinto que pode dar certo”.

Cabe ao professor ser versátil ao montar a sua aula, utilizando todos os recursos possíveis, como filmes, músicas, slides, atividades práticas, experimentos e dinâmicas de grupo, e assim contemplar todos os sistemas representacionais.

Aliás, isso vale para todos os campos da vida. Afinal, para se ter sucesso no processo de comunicação é fundamental compreender e ser compreendido. Ao perceber o seu próprio sistema representacional preferencial e o do outro, você tem a oportunidade de ajustar a maneira como vai passar e receber a informação.

Tem mais: você pode criar um equilíbrio entre os sentidos quando descobrir qual é essa predominância. Se o seu sistema auditivo, por exemplo, for o menos desenvolvido, experimente assistir um telejornal com os olhos vendados. Quanto mais treinar, mais desenvolvido ficará aquele sistema.

Portanto, dê atenção aos sentidos. Eles não só dizem muitas coisas, como facilitam o processo de aprendizado e de interação. Quanto mais usarmos nossos sistemas representacionais com precisão e consciência, mais eficaz e interessante se torna a nossa comunicação.

PNL & Constelação

Você desempenha um papel muito importante nos sistemas dos quais é parte e qualquer alteração nessa ordem pode desencadear conflitos que ressoam por gerações. A tomada de consciência é o primeiro passo para a transformação.
Pensando na importância desse equilíbrio, desenvolvi no período que passei na Alemanha, com o apoio do master coach alemão Bernd Isert, o curso PNL & Constelação, que propõe um mergulho nos conceitos que deram origem à PNL, ao Coaching e à metodologia aplicada na Constelação Familiar.
Venha descobrir qual é o seu papel na sua Constelação e seja você um agente de mudança na sua vida e na vida de outras pessoas!
Para saber mais, acesse: www.1234voce.com.br
Forte abraço!