A competência de conseguir mudar para melhorar

Quando você está no caminho para realizar algum sonho ou conquistar um objetivo e se sente estagnado, não conseguindo bons resultados, existe uma competência capaz de te fazer mudar o rumo das coisas, a flexibilidade. É ela que nos leva a buscar novos caminhos e a encontrar melhores saídas para facilitar a conquista das nossas metas. Uma habilidade para perceber que o que você está fazendo não funciona e a partir disso, executar alterações adequadas para adaptar-se às novas situações.

Adotar comportamentos flexíveis nos dá a oportunidade de perceber qualquer situação por diversos ângulos e assim, optar pela melhor escolha para o momento. Ao contrário disso, um comportamento rígido prejudica os nossos relacionamentos, comportamentos e as nossas ações.

A flexibilidade abre novas perspectivas e nos auxilia na eliminação de comportamentos improdutivos. Ela nos possibilita ampliar o nosso mapa de mundo, experimentar mudar um pouco a nossa percepção para trabalharmos uma forma mais maleável de enfrentarmos os desafios. Romper padrões antigos, inovar, aceitar outros pontos de vista, buscar novas alternativas para uma mesma situação são algumas das inúmeras possibilidades de melhorias que temos ao sermos mais adaptáveis.

Pessoas inflexíveis nem sempre conseguem se dar conta de suas falhas, isso faz com que elas projetem no outro as suas próprias deficiências. Quanto mais endurecidos e inflexíveis somos, maiores serão as chances de “quebrarmos” com os impactos sofridos ao longo da vida. Isso acaba prejudicando as relações e a comunicação com o outro.

Conhecer outros pontos de vista é ampliar os seus horizontes. A flexibilidade exalta o nosso lado criativo, frequentemente apagado pelo excesso de censura da inflexibilidade. Até mesmo em desventuras, através do exercício da flexibilidade, é possível utilizar esses acontecimentos para expandir o horizonte e quem sabe, se surpreender com o que o novo traz de bom.

O comportamento flexível nos permite escolher uma estratégia diferente, ajuda a reunir a informação do ambiente e responder de forma mais eficiente, ajustando a sua conduta. Por meio da flexibilidade é possível capturar várias dimensões da realidade e observar por diferentes pontos de vista.

Erros todos nós cometemos. Desistir por causa deles é um caminho, o outro é repetir aquela ação. E, se perceber que aquela estratégia não funciona, é importante ter a flexibilidade para modificar o caminho para chegar no seu objetivo, exercendo sempre essa competência importante.

Falar sobre saúde mental é salvar vidas

Muito se ouve falar em cuidar da saúde. Fazer exames periodicamente, se alimentar bem, exercitar o corpo, ter um boa noite de sono, levar uma vida mais leve. Podemos compreender o significado de saúde como um estado de normalidade de funcionamento do organismo humano. Há algum tempo esse termo significava somente a ausência de doenças, atualmente, o termo é representado também pelo bem-estar físico, mental e social, de acordo com a Opas (Organização Pan Americana da Saúde).

Sendo assim, todos esses cuidados citados acima, vão muito além de ter um corpo saudável. Como diz um pressuposto da PNL (Programação Neurolinguística), corpo e mente formam um só sistema e ambos se influenciam. Isso diz muito sobre o nosso funcionamento, sobre respostas externas que nossos sentimentos e estados internos provocam.

Para a PNL, tudo se inicia com um pensamento e o que não resolvemos em nossa mente, o corpo transforma em doença. Portanto, cuidar da saúde emocional exige a mesma prudência e atenção que dedicamos à saúde física. Já percebeu que a todo momento o corpo nos envia sinais de alerta? Ao interpretá-los, é possível alcançar uma vida equilibrada.

Em setembro, uma campanha muito importante é altamente difundida nas redes sociais e mídias do Brasil, e fala justamente sobre a saúde mental e emocional das pessoas. O Setembro Amarelo é voltado para a conscientização e prevenção do suicídio. A ideia é promover eventos que abram espaço para debates sobre o tema e o divulguem, com o intuito de alertar a população sobre a importância de sua discussão.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) alerta que a cada quatro pessoas, uma sofrerá com algum transtorno da mente ao longo da vida. O número de pessoas com depressão aumentou 18,4%, nos últimos dez anos. Esse índice no Brasil é ainda mais preocupante, sendo o nosso país a maior taxa na América Latina, onde 5,8% da população sofre de depressão. Em um contexto social, esses números comprovam a importância de falarmos sobre saúde mental. Precisamos desmistificar os conceitos errôneos que muitas pessoas dão para quem enfrenta problemas relacionados à saúde mental.

Nesse sentido, familiares, amigos e instituições possuem o papel fundamental de ajudar e encaminhar uma pessoa que busca auxílio para o tratamento mais adequado. Procurar dar mais atenção a quem precisa e reservar algum momento para conversar com as pessoas pode ser o primeiro passo. Afinal, a frase de impacto da campanha Setembro Amarelo é: falar é a melhor solução!

A conscientização é o ponto primordial ao alcance do sucesso na recuperação e na minimização dos riscos que esses problemas causam na população.

Como ter pensamento positivo?

A partir do momento que você pensa positivo, suas atitudes mudam, você se sente mais motivado e com mais força de vontade para alcançar seus sonhos e metas e, principalmente conseguir enfrentar um momento ruim.

Dar foco às mazelas da vida só irá te apoiar a permanecer no mesmo estado e com resultados cada vez piores. Por isso, é muito importante a ressignificação de seu pensamento para algo positivo, que te permita um estado de confiança e entusiasmo, possibilitando resultados cada vez melhores.

É possível ressignificar um pensamento dando atenção ao seu ponto de vista, através da reestruturação da situação ou do significado que dá a ela. Assim, uma situação ruim pode se tornar favorável se aproveitada em um contexto diferente.

Para que isso aconteça, é necessário reconhecer que o pensamento negativo não nos impulsiona para o que tanto desejamos. Ele não nos condiciona um bom estado físico e mental, além de não mudar uma situação de incômodo e insatisfação. Dessa forma permanecemos no mesmo estado, e nada de interessante acontece na zona de conforto.

Nossos pensamentos motivam nossas ações, portanto, devemos estar atentos e cultivar sempre, diariamente, bons pensamentos.

Enxergar os fatos e situações com um novo olhar pode trazer traduções proveitosas. Agir de forma diferente em uma adversidade, transformar os pensamentos e sentimentos, tomando o rumo do otimismo. As pessoas que pensam de forma positiva sabem que por mais que existam os momentos desafiadores, eles servem para trazer grandes aprendizados e experiências, para que com isso tenhamos uma postura diferente caso passemos por outra dificuldade no futuro.

Ter a prática de pensamentos e hábitos positivos é algo que têm muita influência sobre nós, porque ajuda no desenvolvimento pessoal, principalmente na autoconfiança.

Um ponto muito importante a ser abordado é sobre pressuposição da Programação Neurolinguística que diz: “mente e corpo formam um só sistema”. Isso significa que se influenciam mutuamente. Tudo que pensamos tem reflexo no nosso corpo, seja na nossa tensão muscular, na respiração e sensações. Todos esses fatores afetam diretamente os nossos pensamentos e comportamentos.

O pensamento é o principal condutor do nosso comportamento, pois reagimos conforme a nossa representação interna. Somente o fato de pensar positivo não te garante o sucesso no que se deseja, porém, essa ressignificação é o caminho para que tudo se torne mais próximo. Sobretudo, é um recurso primordial para a saúde, alegria e bem estar..

Autoconhecimento para a compreensão de si mesmo

Você tem tido tempo para ouvir a sua voz interior? O autoconhecimento é a peça chave para nossa evolução enquanto ser humano, nossas entregas com excelência e nosso equilíbrio emocional. Possui o significado de conhecimento de um indivíduo sobre si mesmo, destina-se à compreensão interior, nossa personalidade, características, sentimentos e predisposições.

Estimular o diálogo interno é um meio eficaz para o autoconhecimento. Pensando em um contexto global, o desejo de se conhecer profundamente, crescer e evoluir tem sido cada vez mais latente. Isso se deve ao fato de que viver para satisfazer as nossas necessidades básicas, já não nos completa por inteiro. Na prática, se conhecer melhor faz com que o indivíduo tenha controle emocional. Isso pode evitar sentimentos indesejados como baixa autoestima, frustração e instabilidade emocional. Uma pessoa que possui alto conhecimento sabe lidar melhor com suas próprias questões.

Desta forma é possível identificarmos nossas inclinações, habilidades e deficiências e a partir daí desenvolver comportamentos e estratégias que entregue nossa melhor performance. Isso requer um olhar profundo, consciente e atento à maneira como pensamos e consequentemente agimos.

Ao exercitarmos a nossa mente, pouco a pouco as coisas vão se tornando mais claras. Os padrões de comportamentos são facilmente identificados e modificados para representações positivas, proporcionando mais equilíbrio às nossas relações.

Conhecer a si mesmo é ter o controle da própria vida, é dar a ela sentido. É identificar sonhos, definir objetivos, traçar metas, reconhecer as fraquezas e vulnerabilidades e se energizar com as descobertas das forças e habilidades. Conhecer a si mesmo é ato de amor, compaixão e generosidade do que somos para o que de melhor podemos ser!

Estamos em um momento muito delicado, cheio de mudanças e incertezas que pairam sobre nossa mente. O processo de autoconhecimento é o melhor recurso para nesta ocasião, reagirmos criativamente e de maneira positiva. Busque se conhecer melhor, dedique um tempo do seu dia para promover a reflexão. Procure entender os motivos que te fazem reagir de determinadas formas diante de determinadas situações.

Somente entendendo mais sobre o próprio funcionamento é que conseguimos mudar velhos padrões de comportamentos e alcançar a harmonia e o equilíbrio. Permita-se conhecer e cuidar de sua intimidade, você merece o melhor da sua essência. Dedique tempo e atenção ao seu processo de autoconhecimento, reflita sobre suas ações e questione se tais comportamentos te aproximam ou lhe distanciam de suas metas e objetivos.

Avalie a construção de suas relações, pese o quão são benéficas, sobretudo se coloque flexível para novos padrões de comportamento. Com esforço, inteligência e respeito pelo ser que você é, é possível traçar jornada com foco na evolução da condição humana.

Ressignificação de crenças para a conquista de objetivos

Crenças são generalizações construídas com base na nossa vivência em família e em sociedade. Elas são um dos níveis neurológicos estudados pela PNL (Programação Neurolinguística). Para a PNL, as crenças são os nossos princípios orientadores que nos fazem evoluir, avançar, querer chegar a algum lugar para atingirmos determinado propósito. Em contrapartida, elas também podem nos fazer parar, hesitar, desistir. Isso, porque são consideradas pressuposições e não uma verdade imutável, por isso podemos transformá-las, substituí-las e ressignificá-las.

Existem situações que você percebe que já tentou de tudo, e o resultado desejado não acontece? Muitas vezes, o que pode te impede de avançar em busca dos seus objetivos são os entraves emocionais. Acredite, eles são capazes de limitar seu desenvolvimento.

Você sabe onde quer chegar, se preparou tecnicamente, desenvolveu as habilidades necessárias, no entanto, as conquistas se tornam árduas, distantes e até mesmo difíceis de serem alcançadas. O que pode estar por trás desse impedimento?

O distanciamento dos nossos objetivos é comandado pelas crenças limitantes. Elas são situações vivenciadas em diferentes fases da vida que geram registros mentais que podem se tornar limitações, dificultando o nosso desenvolvimento.

Dê atenção aos seus pensamentos. Que sentimentos você está alimentando? Aqueles que os outros querem que você tenha, ou aqueles que permitem que você tenha uma vida mais congruente com seus valores?

Você acredita que pode transformar seu maior sonho em realidade? Se a sua crença for positiva, você fará com que esse sonho se torne realidade, da mesma forma que crenças limitantes podem te deixar distantes daquilo que tanto deseja.

A ressignificação nos ajuda olhar para esses momentos e encontrar saídas, mesmo para aquelas situações que tudo parece perdido e que nada parece nos consolar. É um processo que nos faz refletir, buscando o lado bom das situações, quando a impressão é que só existem coisas ruins para extrair.

Ressignificar é compreender uma experiência de forma diferente, dando a ela um novo significado. Você tem o poder de escolher o que um evento significa para você.

Quando nos permitimos viver novas experiências, abrimos um universo repleto de possibilidades que geram novas perspectivas, crenças e desafios. Seja receptivo à oportunidade de fazer algo novo, e busque a coragem e a motivação que existem dentro de você. Não deixe que as limitações te impeçam de conquistar o que você busca. Lembre-se, tropeçar faz parte do aprendizado e recomeçar também.