Um olhar para quem está ao seu lado

Quantas vezes, ao observar o outro, você julgou antes de compreender? Não se permitiu escutar, analisar, racionalizar e construir um pensamento objetivo?

Quantas vezes, ao observar o outro, seu julgamento ficou comprometido por se deixar levar pelos preconceitos? Não se permitiu conhecer o outro de verdade, compreender as suas razões, experimentar os seus pensamentos e, então, entender os seus verdadeiros motivos?

Quantas incontáveis vezes ao observar o outro, de forma inconsciente, você percebeu os seus próprios defeitos e imperfeições? E, ao invés de reconhecer isso e melhorar, criticou, desdenhou, julgou e repreendeu os erros que você mesmo comete todos os dias?

Se isso acontece com você, está na hora de se encarar de frente e fazer diferente. Quando você aprende a acolher as diferenças, dá um passo importante no caminho da evolução.

Tem uma frase atribuída a Madre Teresa de Calcutá que diz: “quem julga as pessoas não tem tempo para amá-las”. E o que mais precisamos nos dias de hoje é justamente de amor.

Você pode perguntar: qual o problema em expressar minhas opiniões? Nenhum, a partir do momento em que o outro seja respeitado e amado como ele é.

Na dúvida, experimente se colocar no lugar das pessoas e perceba o que acontece. Lembre-se que ao deixar de praticar a empatia, você emperra o seu processo de desenvolvimento e perde a oportunidade de se tornar uma pessoa melhor.

Com o tempo, esse padrão de comportamento acaba por gerar angústias e insatisfações. Passa a limitar as novas experiências e descobertas.

Dessa forma, você começa a atrair exatamente o que espalha: intolerância, críticas e cobranças.

Desafie-se! As mudanças para um mundo melhor começam com pequenas atitudes. Busque dentro de si a compreensão, evite julgamentos e lembre-se: como você deseja que as pessoas olhem para a sua história, seus erros e escolhas?

Se você deseja se sentir acolhido e compreendido com empatia, então, por que não retribuir e olhar para o outro também dessa forma?.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *